NAVEGUE PELA COBERTURA EDUCOMUNICATIVA REALIZADA POR 100 ADOLESCENTES DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

2 de novembro de 2008

JOVENS EDUCOMUNICADORES NA COBERTURA DO VI SIMPÓSIO BRASILEIRO DE EDUCOMUNICAÇÃO

O VI SIMPÓSIO BRASILEIRO DE EDUCOMUNICAÇÃO, promovido pelo NCE/USP em parceria com o MMA, Canal Futura, IIJC e SESC-SP, no SESC-Vila Mariana, em São Paulo, entre 28 e 30 de outubro, contou com a presença diária de 100 adolescentes, que que realizaram a cobertura eduicomunicativa do evento, mostrando que são competentes quando o assunto é comunicação.

A seguir o texto da matéria produzida pela jornalista Renata Del Vecchio sobre o tema, publicado no Portal Educacional Aprendaki:

A Educomunicação vem ganhando força no Brasil e nos países da América
Latina e desde terça feira, dia 28, no SESC Vila Mariana em SP,
acontece o VI Simpósio Brasileiro de Educomunicação, que discute o
tema "Meio Ambiente, Jornalismo e Educação".

Para comprovar o fundamental papel da educomunicação na melhoria das
relações em espaços educativos e eficácia da mídia como ferramenta de
ensino, cerca de 100 adolescentes realizam a cobertura do evento
publicando instantaneamente vídeos, áudios, fotos e textos na internet.

Estes adolescentes foram preparados pelos organizadores. Em suas
localidades realizam a prática educomunicativa utilizando linguagens
audiovisuais e escrita. Todo o material produzido por esta garotada
está sendo arquivado em um banco de dados para ser utilizado pelos
sites dos organizadores, parceiros e realizadores do evento.

A Fundhas - Fundação Hélio Augusto de Souza, de São José dos Campos,
interior de São Paulo, participa da cobertura e se desloca diariamente
até o local onde acontece o simpósio com aproximadamente 15 alunos,
entre 13 e 15 anos. São responsáveis pelo Centro de Referência em
Educomunicação do Vale do Paraíba, com sede na mesma cidade. Lá
desenvolvem projetos próprios de educomunicação, realizando a
cobertura de grandes eventos como o Encontro Internacional Virtual
Educa que aconteceu em 2007 - um evento ligado à OEI, Organização dos
Estados Iberoamericanos. "Estou acumulando experiências e este
simpósio está muito legal. O que eu mais gosto de fazer entre as
variedades de mídia, é entrevistar. Conversar com as pessoas traz
conhecimento e me deixa por dentro dos assuntos", declarou a estudante
da Fundhas, Ellen Maria Cardoso Rabelo, 15 anos.

Entre os corredores do SESC Vila Mariana os jovens são os principais
protagonistas. Eles se revezam entre a programação, e na sala de
imprensa reservada especialmente para eles, cada nova entrevista ou
mesa de debates realizada, é uma grande empolgação.

Entre tantos jovens e adolescentes vindos de diversas regiões, Ivan
Carlos Neves de 22 anos, demonstra paixão pelo papel desempenhado no
simpósio: fotógrafo. Ele faz parte do Coletivo Jovem Caiçara de
Cananéia, SP e na companhia de mais dois adolescentes, vieram
prestigiar o evento a convite do Canal Futura.

Segundo Ivan, além de aprender a fotografar, ele tem se esforçado para
melhorar cada vez mais a técnica. O jovem ainda afirmou que está muito
mais interessado por educomunicação devido à oportunidade oferecida.
"Estou adorando o evento e fotografar tem sido uma grande experiência.
Além disso, podemos expressar muita coisa através das imagens," conclui.

"Eu criei meu blog por um motivo: ser um blog educacional para
professores e alunos. Eu me sinto como uma blogueira profissional. Ao
caso de blogs educacionais, meu blog tem vários assuntos que rodeia a
internet inteira; gosto de blogs e sou uma menina que se interessa por
vários assuntos assim na internet. Por causa disso eu criei meu blog,"
declara a adolescente blogueira Paloma Garcia Dias de Herrera.

Da mesma forma que Paloma, a galera que está fazendo cobertura do
evento são blogueiros, fotográfos, cineatras produzindo vídeos e
jornalistas elaborando matérias impressas e áudiovisuais. Todas as
escolas envolvidas têm o seu próprio blog e muitos dos alunos têm o
seu particular.

Ismar de Oliveira Soares, coordenador do simpósio e supervisor do NCE
da ECA, expôs durante sua conferência que a intenção do simpósio é
aproveitar as diferentes forças sociais presentes. "Ao fazer a
cobertura, estes jovens estão com algo muito importante nas mãos: o
poder da fala. A cidade de São Paulo vai saber o que está acontecendo
aqui através do depoimento deles".

Segundo Soares os alunos que trabalham com educomunicação "não tem
problema de disciplina nem de aprendizagem," pondera. Isso porque
realizam com criatividade suas produções se apropriando dos recursos
tecnológicos e comunicativos presentes no cotidiano escolar com grande
responsabilidade.

Postado por Carmen Gattás

Nenhum comentário: